Como a análise SWOT pode ajudar no seu planejamento

Como a análise SWOT pode ajudar no seu planejamento

É raro encontrar algum gestor que não tenha ouvido falar da análise SWOT. Amplamente divulgada como ferramenta de planejamento estratégico, ela é barata, simples de fazer e realmente auxilia o gestor e sua equipe a identificar pontos fortes e fracos (internos e externos) de sua empresa e de seus novos projetos.

Inclusive, indicamos a análise SWOT como exemplo de técnica a ser utilizada em A importância de uma boa gestão: 07 dicas de processos

 

O que é a análise SWOT?

Inventada por Albert Humphrey na década de 1960, a matriz SWOT (acrônimo para Strength, Weaknesses, Opportunities e Threats; ou FOFA: força, oportunidades, fraquezas e ameaças) é uma das mais populares ferramentas de gestão. Ela é tão simples que pode ser utilizada para fazer qualquer tipo de análise de cenário e ambiente, desde a criação de um simples site até a gestão de uma multinacional.

Na análise SWOT, o gestor e sua equipe devem posicionar e verificar a estratégica de sua instituição/projeto em seu ramo de atuação. Com ela, pode-se atingir diversos objetivos, dentre eles:

· Síntese dos ambientes externos e internos.

· Prioridades de atuação.

· Diagnóstico geral da empresa: fortalecimento dos pontos positivos, indicação do que deve ser melhorado, chances de crescimento, oportunidades, etc.

· Previsão de vendas.

Como fazer uma análise SWOT?

Para entender melhor a análise SWOT, o gestor deve compreender os conceitos de ambientes internos e externos.

No ambiente interno, o gestor tem controle daquilo que compete a sua instituição/empresa e suas áreas, como marketing, finanças, produção e organização. Dentro disso, o gestor deve categorizar mais opções, como funcionários, custos, localização, estrutura, capacidade de produção, qualificação profissional, qualidade dos serviços e produtos e capital disponível, por exemplo.

Já para o ambiente externo, temos fatores que existem fora dos limites das organizações; ou seja, tudo aquilo que está fora do controle da instituição/empresa. Esses agentes podem ser clientes, concorrentes, legislação, fornecedores, distribuidores, parceiros, dentre outros.

Com esses conceitos bem definidos, torne a categorização de seus pontos fortes e fracos, internos e externos, em uma matriz gráfica. Abaixo, segue um exemplo:

Com essa visualização, as reflexões dela extraídas devem ser interpretadas de forma com que consigam unir os principais componentes da análise externa e interna, possibilitando um diagnóstico confiável que fundamente um planejamento de médio e longo prazos. Reflexões “Como me defender das ameaças?”, “Como minhas forças potencializam as oportunidades?”, “Como as fraquezas podem atrapalhar as oportunidades?” são alguns exemplos de como direcionar o planejamento.

A análise SWOT auxilia a identificar as características de um todo, auxiliando na tomada de decisões, pois transforma os desafios e qualidades em uma imagem visual mais ampla do todo.

 

Automação de processos

Um dos principais gargalos de uma administração mais eficiente de sindicatos, federações e associações identificado por análises SWOT como fraqueza é a necessidade de melhoria nos processos internos de gestão de dados. Com isso, a automação de processos administrativos, financeiros e de comunicação com associados tem se revelado um divisor de águas para mudar esse cenário.

Pensando nesse aspecto, a ASSOCIATEC desenvolve produtos de gestão em nuvem, capazes de gerir financeiro, contas a pagar e receber, gestão de associados, eventos e muito mais. Tudo feito de acordo com as regras da Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD e acessível de qualquer parte do mundo.

 

Para saber mais sobre esses benefícios e como melhorar a gestão administrativa de seus dados, entre em contato conosco.